Dizzler Music Player

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Momentos

Será assim com este título que defino o meu dia de hoje... um dia de "momentos".
1º momento do dia...levantar-me para pensar na primeira coisa que me vem sempre à cabeça.."já são horas de me levantar??", sim porque para mim custa-me levantar, mas penso que é algo genético do ser humano, se não é com uma aderência de 100%, anda lá perto.

2ºmomento do dia... trabalho pré-almoço..custa-me tanto pensar que ainda faltam umas boas horas para ser 13h para poder ir almoçar...para quem não sabe entro logo as 7h.

3º momento do dia...aquele a que chamo o meu momento "zen"... almoçar rápido em meia hora para na outra meia hora disfrutar-me no meu mundo, bem sossegado numa esplanada a beber o meu cafe e ver o tempo passar.

É um pouco obvio que depois é tudo estragado quando chega a hora da partida...para o trabalho, mas enfim...
E hoje, para ser diferente do habitual, assim que sai do trabalho tive um momento... de coragem.
Algo que não fazia desde o ano passado...enfiar-me num certo centro comercial... sendo mais sucinto, o centro comercial onde eu e a minha ex-namorada iamos muitas vezes...da primeira vez que tentei la entrar, em finais de novembro, foi um caos.. a entrada foi calma, e ao percorrer o corredor começaram a surgir imagens de outros tempos..tempos de alegria, mas a pior parte foi quando subi as escadas rolantes para a area da restauraçao, em que simplesmente, quando lá cheguei voltei a descer as escadas à pressa com a sensação de ter os olhos um pouco "molhados".
É claro que parecia um maluco ou mesmo doido a correr o parque de estacionamento para chegar ao carro, pôr prego a fundo e sair dali para fora.
Isto foi em Novembro, o dia de hoje foi um pouco parecido, mas consegui controlaar-me.
Entrei com a maior das calmas,é claro que as imagens e conversas do passado vieram-me à cabeça, e ao chegar a restauração, por mais vontade que tenha tido, não desatei a correr...fui levantar dinheiro e fui lanchar sozinho à pan's & company's.
Foi a 1ª vez que lanchei sozinho, mas algum dia tinha de acontecer e la vou eu agora ter que me habituar a fazê-lo mais vezes... fazer compras sozinho, passear sozinho, enfim é uma vida nova que vou ter de aprender.
Mas o lanche correu bem, estava tudo saboroso e quando dei por mim já era tarde. Ainda queria ir a Berska, Springfield entre outras lojas para ver de roupa.
Enfiei-me no carro e quando cheguei a casa já era perto das 18h, e ainda tinha de ir ao ginásio e a esta hora ja era hora para estar a sair do treino lol.
Mas sem stress, ainda me fui meter a casa dum amigo onde acabámos depois por ir beber cafe e depois sim, é que lá decidi pôr uma perna à frente da outra e lá fui treinar.
E foi assim o meu dia de hoje, em que há coisa de 1h hora terminei o jantar e estou agora por aqui a relatar os pormenores desnecessários do meu dia, mas que por ter sido diferente neste último aspecto, decidi pô-lo aqui para mais tarde me lembrar do primeiro dia que consegui entrar, frequentar e lanchar no centro comercial que me diz muito da minha vida amorosa.

4 comentários:

Clube dos desgostos disse...

Bem....este post tá forte! uma nova vida...é sempre complicado essa adaptação ao "estar sozinho"...por isso nunca mais voltes a estar sempre "dependente de alguém", seja quem for.

E força!! bgd pelos comentários**

*Kelly*

Anónima disse...

Nostalgia é aquela coisa que nos por vezes no invade. Umas vezes até é uma nostálgia boa, ou seja não provoca em nós sofrimento ou dor, ao contrário de outras lembranças.
Às vezes olho para certas pessoas, e parecem tão bem, e eu aqui...sem ninguém, sem aparentemente nenhum valor. até no trabalho me sinto desscartável, porque no fundo é o que sou. Seremos insubstituíveis?! Eu queria que sim, e de facto acho que como ninguém é igual, então não podemos ser subtituidos, mas enfim...
Este comentário é mais um desabafo meu, mas enfim...desculpa lá estar a usar o teu espaço.
Temos é de ser fortes, embora para tal por vezes tenhamos de ser egoistas, pois rastejar à procura de aprovação ou de amor nunca pode ser.
beijinhos

Coraline disse...

Já foi um grande passo, contudo, esse tipo de coisas nunca devemos de as deixar de fazer, imagina os milhares de pessoas que estão sozinhas.. achas que elas não fazem todas essas coisas, nunca devemos depender totalmente de ninguém, pois de um dia para o outro as coisas podem acabar...
Um passo de cada vez e vais ver que consegues...
Bjokas

Marina disse...

Tens que seguir a tua vida em frente! tou contente por ti, tas a conseguir "ultrapassar"...

Beijinho